We need to love
Love Peace Love Peace Love Peace
C
»

Ler livros não é banalidade
E disso muitos se esquecem
Estimulam sua criatividade
E seu vocábulo enriquecem

Livros são perfeitos
Mechem com seu coração
Especialmente nas ultimas páginas
Saltitam de tanta emoção

Cada um tem seu gênero específico
Não da pra fazer comparação
Uns são mais estilos pacífico
Outros são pura ação

Tem os que são de romance
Especiais para os apaixonados
Tem aqueles de aventura
Para os mais acelerados

E se você gostar
de coisas de terror
No lugar do personagem
sentirás todo pavor

Para aqueles mais emotivos
Bom gênero vou indicar :
Um drama, se bem escolhido
Faz qualquer um litro chorar

Mas como uma boa comédia
As lagrimas serão compensadas
você não vai querer largar
De tanto dar gargalhadas

O gênero mais popular
Eu deixei para o fim
Agora então vamos falar
De ficção científica, enfim

Harry Potter, Percy Jackson
Jogos Vorazes, Divergente
Esses e muitos outros são
Para os jovens o mais envolvente

Para ser mais que perfeito
Basta ter imaginação
E com algumas palavras vais
voando para outra dimensão

Independente do gênero
Só há uma conclusão :
Com um bom livro terás
Outro mundo bem na sua mão

Dos “modinhas” até os clássicos
Livros são de arrasar
Com eles o céu não é o máximo
Muito mais se pode alcançar!

Não fique aí parado
Com essa frustração
Escolha logo um livro
e abra a sua visão

Desconhecido.  (via florejaste)
“A grande verdade é que no fundo, ninguém gosta de ser solitário. No fundo todos gostariam de ter todos os dias alguém pra conversar, abraçar e quando for preciso chorar no ombro. É horrível passar dias sem trocar uma palavra com alguém que não seja seus pais ou irmãos. É horrível se sentir só.”
Escritora de Boteco (via volatum)
“— Cê vai ficar comigo?
— Vou.
— A noite toda?
— É. Agora dorme.
(15 min. de silêncio)
— Mor?
— Fala.
— E se a ligação cair?
— Você já vai estar dormindo.
— E se eu tiver acordada?
— Você me liga de volta. Fecha os olhinhos.
— Tá.
(10 min. depois)
— Ei, amor, está aí?
— Tô, Ju. Não vou sair daqui.
— E se o seu telefone descarregar?
— A bateria tá cheia.
— E se o meu descarregar?
— Perdeu o carregador?
— Não, mas eu tô no escuro.
— Juliana, só dorme. Tá bom? Dorme.
(Meia hora depois, a respiração dela ainda podia ser ouvida)
— Ju? Está aí?
— Tô, amor.
— Minha nossa senhora, cê não vai dormir?
— Acho que eu tô com medo…
— De ficar sozinha. Eu sei. Te conheço. Pois bem. Vou te ensinar uma coisa. Pega três travesseiros e coloca ao seu redor.
— Tá.
— Agora pega um lençol aí e os cubra. Direitinho.
— Ok, e agora?
— Agora fica deitadinha. Você tá no quadrado mágico da proteção. Fecha os olhinhos. Estou do seu lado, te abraçando, ok? Melhor agora?
— Muito melhor.
— Fico imaginando quando é que a gente vai poder dormir juntinho assim, sabe, Ju. Eu tenho esse meu jeito marrento, mandão de ser, você sabe, mas eu sou pura manteiga derretida por dentro. Não consigo dormir enquanto você não dorme, tá ligada? Parece que qualquer coisa vai te acontecer e eu não vou estar por perto pra te proteger, sabe assim? E eu não suporto a ideia de alguma coisa atingir a minha pequena. É isso que você é, tá sabendo, Ju? (silêncio) Ju?
(Ele ouvia apenas a respiração lenta, quase inaudível da garota.)
— Ih, dormiu. — desligou o telefone e continuou falando sozinho, como que pra si — Missão cumprida. A princesa está salva.”
O quadrado mágico da proteção.   (via romeuemcrise)
“É dificil o meu maior sonho se realizar, pois entre nós dois existe uma barreira, e dessa vez não é a distancia, e sim os corações, eu gosto muito de você,mas depois de tudo que voce me fez,me enganou, me fez chorar por dias, mas sempre quando olho para sua foto me lembro daquelas palavras simples que começa do “eu te amo” e termina no “eu te quero bem”, você se afastou de mim , mas não soube lidar com isso e então me maguou , não te culpo por isso e não quero te culpar, pois somos novos nesse sentimento “amor”, mas eu sinto sua falta e isso me sufoca.”
Maybe, this is love. (via sou-inseguro)
“Me leve de volta aos dias que éramos felizes e não sabíamos.”
Paramore.  (via autorias)
“Nunca gostei muito de despedidas. Aliás, quem gosta né? Sempre tive em mente que se for para ir embora, que vá sem se despedir mesmo, pode até ser menos doloroso. Pelo menos não vou ficar com aquela imagem de quem gosto indo embora. Nem a palavra “Adeus” soando em meus ouvidos. Pode-se dizer que “Adeus” é uma palavra que ninguém gosta de ouvir, pois consigo trás a dor da perda, de que talvez, nunca mais verá pessoas que te fizeram bem. Adeus é algo que na minha opinião é desnecessário, se é pra ir embora algum dia, para que existe a chegada? Se for para ir embora, que não venha.”
Prestigiador e Resolto  (via resolto)
“Quero cama desarrumada, lençol, café e travesseiro. Quero seu beijo. Quero seu cheiro. Quero aquele seu sorriso que não me cansa.”
Allan Soares. (via incapacitado)
“Às vezes é preciso diminuir a barulheira, parar de fazer perguntas, parar de imaginar respostas, aquietar um pouco a vida para simplesmente deixar o coração nos contar o que sabe. E ele conta. Com a calma e a clareza que tem.”
Caio Fernando Abreu. (via florejaste)
“Mas é engraçado, o amor não dói. E não, não me faça essa cara de espanto, eu repito: o amor não dói. O ciúme, a insegurança, a desconfiança, a falta de, o medo de perder a pessoa amada, o medo de amar, o medo de nunca ter sentido tamanha felicidade na vida inteirinha, isso sim dói. O amor, amor como sentimento, amor como coisa plena, amor como som no peito, amor como sorriso no olho, amor como poesia na boca, amor como amor, esse não dói.”
Clarissa Corrêa.   (via abominou)
“Vem e me traz aquela paz.”
 Allana Xavier  (via sembarreira)